16 de fevereiro de 2017

INSIGNIFICÂNCIA | UMA PARTE DE MIM

Escrevi isto ontem à noite e ainda estive a pensar se publicava isto ou não, mas acabei por decidir postar porque alguns de vocês podem estar na mesma situação e quero que saibam que não estão sozinhos.


Já alguma vez estiveram naquela situação em que nada parece resultar? Que por mais que tentes fazer as coisas bem tudo se vira contra ti? Tudo o que tu fazes nunca é suficiente mesmo que dês o melhor de ti? Sim, eu já passei, e estou a passar por isso mesmo. E neste momento vou contar-vos uma parte muito pessoal de mim e que me afecta diariamente, e me leva a contar os dias para que este "pesadelo" acabe. 
Estou a falar-vos do meu curso. Como alguns devem saber, e se não sabem aqui fica a informação, eu estou a estudar Gestão na faculdade de economia da universidade do Porto. 
Eu escolhi esta área porque de todas as disponíveis (com saída e que agradassem aos meus pais) esta era a menos pior. Vim numa de "vamos experimentar e ver no que dá", porque até então não sabia muito bem o que me esperava. 
Cheguei à faculdade e logo o ambiente não se encaixava comigo e nem falo das pessoas, porque tirando duas ou três, sentia-me (e ainda sinto) um peixe fora de água.
Dito isto, o processo de adaptação não foi muito fácil e ainda hoje tento suportar esta escolha da melhor maneira possível, pensando na situação num outro ponto de vista como algo positivo.
Mas há vezes em que simplesmente não dá e uma pessoa simplesmente colapsa. E sim posso dizer que já tive vários ataques de ansiedade à conta de isto tudo.
Quando só queres que isto acabe e chega a altura dos exames e por mais que estudes e te esforces parece que nada está a teu favor, esses são os piores momentos. São os momentos em que te sentes mais insignificante que um grão de areia no deserto.
Hoje estou assim, pequeníssima, insignificante. 
Tudo acaba, tudo melhora, mas até lá, continuo nesta contagem incessante contra o tempo.

10 comentários:

  1. Porque não escolher um curso que gostes e te motive? ;) Beijinhos e boa sorte

    ResponderEliminar
  2. Parece-me que estás no curso errado. Porque não fazes um que te preencha realmente e não o que agrada aos teus pais? Força e fica sabendo que não estás sozinha, por aqui passa-se o mesmo. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Partindo do principio que já não há volta a dar, cada um tem os seus dramas, haverá com certeza coisas bem piores na vida, tenta abstraíres-te das coisas negativas, foca-te nas poucas positivas, não contes o tempo, é pior, continua a lutar, apoia-te em quem te compreende, vais com certeza ultrapassar, MUITA FORÇA!

    https://letrasmusicaspt.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Oh Dianinha! Não me parece que devas continuar a insistir numa coisa que te faz tão mal. É tão complicado ir todos os dias para um sítio onde não nos sentimos em casa. Não és insignificante e nunca deixes que te façam pensar assim, sejam eles pessoas, coisas ou cursos. Tens mais força dentro de ti do que imaginas. E pequenas mudanças podem levar-te longe.
    Tenta sorrir hoje. Força-te a sorrir e este virá naturalmente. Mas não ignores o problema e tenta arranjar soluções para ele! Um beijinho de muiiiita força.

    ResponderEliminar
  5. Isto vindo de alguém que estudou Ciências e Tecnologias no secundário para agradar ao pai, não achas que está na altura de pensares mais em ti? Talvez mudar de curso já não te seja possível, mas se for, porque não considerar? Depois dos piores três anos da minha vida, decidi agradar-me a mim mesma e seguir aquilo que eu realmente queria na faculdade, jornalismo. O meu pai odiou e ainda odeia o meu curso, mas eu estou finalmente feliz com o que faço.

    Pensa mais em ti, eventualmente, os pais acabam por apoiar, mesmo que às vezes não aceitem a nossa escolha.

    Beijinhos <3
    http://thefallenshot.weebly.com

    ResponderEliminar
  6. Há dias que nos sentimos mais em baixo e vemos a parte negativa em tudo e todos. Neste caso, e se já é algo que se prolonga, parece-me que o facto de estar a tirar um curso que não gosta, e por alguma imposição por parte dos pais não a vai fazer feliz. Nem durante o curso, nem no final dele (se eventualmente o conseguir terminar). Como vai conseguir trabalhar numa área que não é aquela que a entusiasma e na qual não se sente à vontade? Se calhar só está a prolongar um assunto que deveria ser imediatamente solucionado. Principalmente para o seu bem. Coragem!

    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Minha querida foca-te no que te faz feliz e faz algo enquanto podes, para que não te arrependas depois. Beijinho e força!

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Eu acho que devias mudar para um curso que realmente gostas, porque no futuro és tu quem vai ter de conviver com as tuas escolhas.
    Espero ter ajudado.
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt/
    https://dailyvlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Custo-me dizer às minhas amigas uma frase e vou-te dizer a ti, não és uma árvore logo muda-te de sitio, metafórica ou realmente. Sei que é mais fácil dizer do que fazer, mas acredito que se uma escolha não nos faz feliz o melhor é mudar. Pode ser que a mudança te traga mais luta e trabalho mas no fim posso ser muito mais compensadora.
    Muita força!

    ResponderEliminar
  10. Também não estás sozinha linda! Acho que em algum ponto do nosso percurso universitário, todos nós passamos por algo do género.
    Nos dois últimos anos da minha licenciatura estive exatamente assim. Sem saber para onde ir, sem nada que me motivasse e sem vontade para continuar o curso. O que pensei foi que bastava um último esforço e tudo acabava e foi mesmo isso que aconteceu! Agora estou num mestrado que adoro!
    No entanto, se no teu caso não te identificas minimamente com o curso, acho que devias tentar mudar. Afinal de contas, é o teu futuro que está em jogo. Tenho a certeza que os teus pais iriam entender.
    Kiss, Mariana Dezolt
    Messy Hair, Don’t Care

    ResponderEliminar